Caso Roswell – Cronologia

Share Button
Alegaram que foi um balão meteorológico
Alegaram que foi um balão meteorológico

Este é sem dúvida o mais famoso, controverso, pesquisado e conhecido caso da ufologia mundial. Confira abaixo, passo-a-passo, o que ocorreu a partir daquele dia 1 de Julho de 1947.

Cronologia dos Acontecimentos

3ª-feira – 1º de Julho de 1947
Um estranho objeto é detectado pelos radares em Roswell, White Sands e Alamogordo. Sua tremenda velocidade e movimentos erráticos indicaram que ele não era um avião ou meteorito.

4ª-feira – 2 de Julho de 1947
Um objeto oval é observado pelo Sr. e Sra. Dan Wilmot enquanto passa por cima de sua casa.

5ª-feira – 3 de Julho de 1947
O operador de radar Steve Mackenzie é enviado a White Sands para seguir o objeto 24 por dia.

6ª-feira – 4 de Julho de 1947
Robert Thomas e um grupo do Escritório de Defesa chegam de Washington para coordenar a operação de busca e possível resgate do objeto. Mac Brazel e outras pessoas relatam terem ouvido uma tremenda explosão. Willian Woody e seu pai observam um objeto incandescente cair ao norte de Roswell. Jim Ragodale e Trudy Truelove observam uma explosão próxima do local que estavam. O objeto que estava sendo detectado durante 3 dias some repentinamente. A equipe de resgate se agrupa e começa a tentar localizar a posição do acidente.

"Força Aérea cptura Disco Voador em rancho na região de Roswell"
“Força Aérea captura Disco Voador em rancho na região de Roswell”

Sábado – 5 de Julho de 1947
Um pastor de ovelhas encontra restos de um objeto, mas só relata o caso muitos anos depois. Um grupo de arqueólogos também encontra o objeto acidentado. Eles ligam para o xerife George Wilcox achando que poderia tratar-se de um avião destruído. Wilcox então informa ao Corpo de Bombeiros que vai até o local. A equipe especial de resgate encontra o local da nave acidentada, pega o nome dos civis que estavam no local e os retira de lá. A área é limpa e guardada por 6 horas e 5 corpos são removidos para outro local.

Mac Brazel, fazendeiro, encontra estranhos destroços em sua propriedade. Esses destroços parecem com folhas de metal. Nenhuma das ovelhas chega próxima do local.

Lydia Sleppy, uma repórter da rádio KSWS, tenta divulgar a primeira notícia “não-oficial” sobre o acidente, mas pelo telégrafo a mensagem é interceptada pelo FBI que ordena que a transmissão seja suspensa.

Melvin Brown, que foi um dos guardas do caminhão que levaram os corpos, afirma que eles eram pequenos, tinham uma cabeça grande e a sua pele tinha uma cor alaranjada.

Glenn Dennis é chamado pelo escritório mortuário da Base de Roswell e é perguntado sobre várias questões relativas à preservação de corpos, de como se fazer caixões pequenos e fechá-los hermeticamente.

Mais tarde ele é chamado até a Base de Roswell para cuidar de um piloto ferido. Enquanto estava lá viu vários destroços de alguma coisa e várias ambulâncias. Depois é ameaçado por dois oficiais que o avisam que era para ela não comentar nada com ninguém do que tinha visto.

Mac Brazel retorna ao local dos destroços, pega alguns pedaços e leva aos seus vizinhos Floyd e Loretta Proctor. Eles sugerem que ele ligue para o xerife.

Domingo – 6 de Julho de 1947

Necrópsia do ET de Roswell
Necrópsia do ET de Roswell

Brazel dirige 75 milhas até a cidade de Roswell e mostra alguns pedaços ao xerife Wilcox, que por sua vez informa aos militares. Wilcox envia dois dos seus homens ao rancho de Brazel, local da queda da nave.

Willian Wood e seu pai tentaram se aproximar do local onde eles viram o estranho objeto cair, mas forma impedidos por uma pesada presença militar que estava guardando o local.

O coronel Willian Blanchard, comandante do 509º Grupo de Bombardeiros, envia Jesse A. Marcel ao escritório do xerife Wilcox para investigar os destroços. Marcel se encontra com Brazel e depois de vê-los decide ir até o local do acidente. Ele é acompanhado pelo capitão Sheridan Cavitt e Mac Brazel. Blanchard depois ordena que todos os destroços que estavam no escritório do xerife sejam confiscados e levados para a Base de Fort Worth, onde seriam entregues ao coronel Thomas Dubose.

Marcel e Cavitt chegaram tarde da noite no rancho de Brazel para ver o local do acidente e decidem dormir lá por uma noite. Na casa de Mac tiveram a chance de ver outros pedaços da nave. Nenhum deles jamais havia visto algo parecido. O material não podia ser queimado ou amassado, além de ser quase sem peso. Vários pedaços quando amassados voltavam depois à sua forma original.

2ª-feira – 7 de Julho de 1947
Alguns pedaços e corpos do acidente principal foram enviados à Base de Andrews. Brazel, Marcel e Cavitt chegam ao local dos destroços. A área tem cerca de 500m de comprimento por 180m de largura. Eles passaram o dia inteiro colocando o máximo de destroços na pick-up de Brazel e depois retornam à Roswell.

O general Nathan Twining, comandante do Comando de Material Aéreo, muda seus planos e voa para Alamogordo.

Começavam a aparecer os primeiros rumores na Base de Roswell sobre a captura de um disco voador por parte dos militares.

3ª-feira – 8 de Julho de 1947
Marcel mostra à sua família alguns dos pedaços que ele havia pego. Seu filho diz que o rádio informou que um disco voador havia caído.

Marcel e Cavitt se encontram com o coronel Blanchard para relatar o que haviam visto. Blamchard ordenou que o local fosse isolado e guardado pelos solados.

Brazel que passou a noite anterior na casa de Walt Whitmore, da rádio KGFL, é entrevistado por ele. Whitmore é comunicado que o programa não podia ir ao ar.

O general-brigadeiro Roger Ramey, manda Blanchard enviar Marcel à Fort Worth.

Mac Brazel é interrogado por militares durante vários dias.

O tenente Walter Haunt termina a nota à imprensa que o coronel Blanchard havia autorizado. Ele deu cópias aos jornais e rádios. A história é divulgada e dizia que: “A Força Aérea anuncia que um disco voador foi encontrado”. Duas horas depois a base e o escritório do xerife são inundados por ligações de todo o mundo.

Capa do jornal Roswell Daily Record exibindo a notícia de que a Força Aérea tinha capturado um disco voador.

Marcel chega em Forth Worth e se apresenta ao general Ramey. Ele mostra à Ramey os destroços. Depois é levado à uma sala de mapas para que Marcel mostre o local da queda do UFO. Quando retornam os destroços que Marcel havia trazido haviam sumido e no seu lugar estavam restos de um balão meteorológico. Ramey manda então que os verdadeiros destroços sejam enviados à Base de Wright Field.

Um coletiva à imprensa é feita onde Irving Newton, do Escritório de Defesa, disse que os destroços são de um balão. Marcel é obrigado a não divulgar nada e Ramey confirma que tudo não passou de uma confusão. Marcel é obrigado a ser fotografado ao lados dos pedaços do balão.

O interesse pela história diminui.

4ª-feira – 9 de Julho de 1947
O rancho de Brazel é totalmente limpo. Os últimos pedaços do UFO são enviados para Los Alamos via Base de Kirtland.

Brazel é visto por amigos enquanto é escoltado para a Base de Roswell. Eles disseram que ele parecia muito assustado e estressado. Brazel conta à um amigo, Frank Joyce, que teve que mudar a sua história para proteger a sua família.

A nota de imprensa de Haunt é confiscada pelos militares.

Vários militares na Base de Wright Field afirmam terem visto estranhos destroços sendo embarcados em aviões sem identificações; outros dizem ter visto corpos na Base de Andrews.

Marcel encontra-se com Sheridan Cavitt, que agora diz nunca ter ido com ele ao local do acidente no rancho de Brazel.

5ª-feira – 10 de Julho de 1947
O xerife Wilcox liga para o pai de Glenn Dennis e diz que seu filho está com problemas com os militares e o aconselha a dizer à ele para ficar em silêncio. Mais explicações sobre o balão são publicadas nos jornais.

6ª-feira – 11 de Julho de 1947
Glenn Dennis tenta localizar a enfermeira que lhe disse ter ajudado em uma das autópsias dos seres alienígenas, entretanto quando ele liga para o hospital da Base de Roswell, é informado que ninguém sabe onde ela está, e mais tarde fica sabendo que ela foi dada como morta após acidente com um avião. A enfermeria que fez desenhos para Glenn Dennis desapareceu sem deixar pistas. Depois foi informado que ela havia sofrido um acidente de avião e teria falecido. Queima de arquivo?

Todos os militares envolvidos de alguma forma com o resgate dos corpos e do UFO foram recomendados a esquecerem o fato. A polícia militar começa a “visitar” os civis que estiveram no local do acidente principal sendo ameaçados.

Sábado – 12 de Julho de 1947
O
filho de Mac Brazel fica tomando conta do rancho enquanto seu pai permanece em poder dos militares.

3ª-feira – 15 de Julho de 1947
Mac Brazel é finalmente libertado. Tudo que ele disse é que foi perguntado a mesma coisa várias vezes. Ele disse que teve que jurar em nunca dizer o que viu.

Epílogo da Operação

No prazo de um mês, todos os participantes da operação são transferidos para outras bases. Em setembro, o professor Lincoln La Paz procura determinar a estrutura do objeto acidentado e afirma veementemente que os destroços são de uma sonda extraterrestre não tripulada. Em 24 de setembro, o presidente Truman cria a ultra-secreta operação Majestic 12, com a finalidade de explorar o que acontecera em Roswell. Já no fim de outubro de 1947, o general Schulgen do Pentágono faz um memorando secreto, incumbindo às Forças Armadas a função de compilar todas as informações existentes sobre os discos voadores. Essa é uma forte evidência de que o governo mentiu quando disse que o objeto acidentado era um balão meteorológico.

Novembro – 1947
Arthur Exon, um piloto da Base de Wright Field afirma que ele sobrevoou a área do acidente e ainda pôde ver o local do impacto.

Dezembro – 1947
O Dr. W. Curry Holder e o Dr. C. Bertrand Schultz foram à um congresso em Albuquerque. Eles falaram sobre os acontecimentos em Roswell e Holden disse à Schultz que ele tinha visto uma aeronave em forma de disco e corpos de uma tripulação alienígena.

O Incidente de Roswell permaneceu “enterrado” por 30 anos até que Jesse Marcel permitisse ser entrevistado por vários pesquisadores, como Leonard Stringfiled e Stanton Friedman.

Charlez Berlitz e Willian L. Moore lançaram o livro The Roswell Incident em 1980, depois de ter entrevistado mais de 70 testemunhas.

Setembro – 1949
Um parente de Mac Brazel conta, num bar, que durante os dois últimos anos a família continuou encontrando vestígios da nave acidentada. No dia seguinte, foi procurado por militares, que trataram de confiscar as peças. Já em 1978, o ufólogo e físico nuclear Stanton Friedman localiza Jesse Marcel e o entrevista sobre o Caso Roswell. O silêncio finalmente estava rompido. Nos 16 anos seguintes foram editados 5 livros, baseados no depoimento de testemunhas do caso. A imprensa pôde também se manifestar, de forma que os jornais e emissoras de rádio e TV não pararam mais de explorar o assunto.

O governo americano após 40 anos admitiu que a estória do balão meteorológico foi inventada para guardar um segredo; entretanto não foi por causa de uma nave alienígena que caiu, mas do Projeto Mongul, um projeto secreto que a Força Aérea realizava e que os corpos eram de macacos da espécie rhesus. Essa estória também não foi aceita pelos ufólogos.

Há 6 anos um produtor inglês revelou ao mundo o suposto filme da autópsia dos ETs que teriam sido recolhidos no acidente. O documentário chamava-se The Santilli alien autopsy film. Na ocasião a necropsia foi saudada como tão espetacular quanto o quadro Lição de Anatomia (1632), do pintor flamengo Rembrandt. Houve muito rebuliço e o filme foi exibido em muitos países, inclusive no Brasil. Mas os analistas acabaram por desmoronar a fraude e denunciar erros grotescos. Nos EUA persiste o interesse pelos encobrimentos, colisões e a hipótese extraterrestre.

Share Button
(Visitado 43 vezes, 1 visitas hoje)