O que não disseram sobre o ICv2

Share Button

ICv2Vocês já devem ter visto o resultado do ICv2 do verão de 2013. Saiu recentemente. Ele mede as vendas de Roleplaying Games nos Estados Unidos através de consulta a varejistas diversos. Mas para se ter uma ideia adequada de uma análise das vendas é preciso ver um histórico. Vamos relembrar?

2009 2010 2011 2012 2013
D&D D&D Pathfinder Pathfinder Pathfinder
Warhammer 40k Pathfinder D&D D&D Star Wars: Edge of the Empire
World of Darkness Warhammer 40k Warhammer 40k Warhammer 40k D&D
Song of Ice and Fire Dragon Age Dragon Age Dragon Age Iron Kingdoms
Shadowrun Mutants & Masterminds Shadowrun Dungeon Crawl Classics FATE Core System

(*) Warhammer 40k: Dark Heresy, Rogue Trader e Deathwatch.

O que o índice mostra é que lançamentos sempre sobem rápido no índice no ano que são lançados, mas não se mantém por isso. Exemplo:

DnD4logoDungeons & Dragons: interessante e mais óbvio é D&D ter perdido a coroa em 2011. O que assustou foi sua contínua queda. Ele manteve em 2012 e voltou a cair de posição em 2013. Entende-se: a Wizards não publica nada de novo pra D&D 4ª edição há tempos, e Star Wars é 1) uma marca forte e 2) um jogo novo, lançado recentemente. Olha, se sair D&D Next em 2014, pode apostar que Pathfinder perde a coroa, mas recupera depois disso. D&D Next não me parece um bom produto, mas D&D é a marca mais poderosa dos Roleplaying Games, o que justifica uma retomada apenas no ano de lançamento (e talvez por mais um ano apenas).

Song of Ice and Fire (Guerra dos Tronos), lançado um ano antes da série de TV, embora já tenha tido uma versão para RPG em 2005 (A Game of Thrones), ganhando vários prêmios, e usando sistema d20 e sistema Tri-Stat dX. Esse dX é sistema próprio da Editora Guardians of Order, que publicava o jogo. Em 2007 a editora parou de publicar o jogo e em 2009 a Green Ronin passou a publicar o Song of Ice and Fire. Então segue a regra de ouro: marca forte, ano de lançamento = aparece na lista. A série de romances já vendia muito bem antes do jogo e da série de TV, por isso era uma marca forte já em 2009. Apesar de ganhar vários prêmios, e do sistema ser elogiado, é difícil um jogo de RPG baseado em romances durar muito tempo. Vide Senhor dos Anéis (teve o MERP, CODA etc), vide o próprio Star Wars (West End Games d6, Sistema d20 etc).

DragonAgeRPG-logoDragon Age RPG. Esse jogo saiu primeiro como Jogo de PC em 2009 pela Bioware e não como RPG de mesa. Foi um sucesso e aí virou RPG de mesa em 2010 pela Green Ronin. Ou seja: marca forte, ano de lançamento = aparece na lista. Mas não só por isso. O jogo é bom, mereceu se manter na lista por três anos consecutivos (2010-2012). Na verdade eu arrisco dizer que ele deve voltar ao Top 5 nos anos seguintes, se não tiver nenhum outro grande lançamento (fora o D&D Next) para lhe tirar a posição novamente.

Shadowrun. Sua posição em 2009 se justifica pelo lançamento da Edição de 20º aniversário, e em 2011… Bem, não sei. Acredito que segue o mesmo destino do Dragon Age: o jogo é marca forte e é MUITO BOM. Ele teve uma 5ª edição agora em 2013. Ele está entre os que disputam e podem voltar ao páreo do Top 5.

Mutants & Masterminds, apesar de ser um jogo antigo (2002) da Green Ronin (sempre ela?), ele debutou sua 3ª edição em 2010, então lá vai a regra… Não memorizou? Vai de novo: marca forte, ano de lançamento = aparece na lista. Só que é o seguinte: a 3ª edição não é boa. Esse jogo não volta pro Top 5.

Dungeon Crawl Classics RPG (DCC RPG), da Goodman Games, é  um jogaaaçooo. É um hack OGL de D&D com uma pegada fortemente Old School e pulp  a lá Howard, Vance e outros autores. Mas adivinha? Ano de lançamento. Com esse movimento Old School Renassaince o lançamento dele em 2012 era muito aguardado, o que explica sua posição. Ele não deve voltar ao Top 5. Apesar de ser bom ele não tem como sustentar sua posição nessa lista.

Star-Wars-Edge-of-the-Empire-Beginner-GameStar Wars: Edge of the Empire da Fantasy Flight Games… Olha, o jogo tem seus méritos. O sistema é muito elogiado, como o foram seus antecessores. Mas ele vai desaparecer, sério. É aquela outra regra: é difícil um jogo de RPG baseado em romances durar muito tempo. Ele vai continuar vendendo por poucos anos, e daí some. E não voltará para o Top 5, talvez com muita sorte sua posição do Top 5 dure até 2014, sem seguir aditante (no ranking Top 5, VEJA BEM!).

Iron Kingdoms, da Privateer Press, era um jogo d20, mas adotou um sistema próprio baseado em d6. É um bom universo e o jogo é bom, com temática Steampunk. Mas o lugar dele não é no Top 5. Ele vai cair e não volta. Não deveria ter largado o sistema d20, deveria ter apenas aprimorado, como fez o Pathfinder. Eu posso estar errado, pois essa edição dele é de julho de 2012, e o ranking é do verão americano de 2013. Tudo vai depender do interesse pelo sistema e pelo cenário, pois o sistema é derivado de dois wargames da própria companhia, bem como o cenário. Eles provavelmente quiseram emplacar entre os RPGistas o jogo de wargame, ou talvez até unificar tudo: um sistema da própria companhia para wargames e cenário. Mas tem seus limites: é steampunk, nem todo mundo gosta, e por ser um sistema sem apelo popular acho que vai cair desse ranking já em 2014.

FATE Core System da Evil Hat Productions é um jogo de última geração: ele engloba critérios de facilidade de aprendizado e de jogabilidade, com um tipo de narrativa que não sei definir direito, mas que permite melhor participação dos jogadores na narrativa do jogo, através do uso apropriado de aspectos (características subjetivas expressas em frases que se adequam a várias situações). É uma tendência dos jogos modernos a narrativa compartilhada, em diversos níveis de compartilhamento, a depender do jogo. Mas, esse foi seu ano de lançamento, só por isso apareceu na lista. Foi MUITÍSSIMO aguardado, obtendo mais de 600 mil dólares no financiamento coletivo. O jogo é bom, mas aposto que não volta pro Top 5.

40K-RPG-LogoWarhammer 40.000 RPG da Fantasy Flight Games, tem três livros, cada um um jogo independente, no mesmo cenário de ficção científica distópica: Dark Heresy, Rogue Trader e Deathwatch. É um jogo derivado de um wargame muitíssimo aclamado lá fora e com muitos fãs no Brasil (eu inclusive). O jogo é muito bom, a marca é muito forte, o cenário é riquíssimo. Ele só saiu do Top 5 por conta de três lançamentos no ano, já citados. Se nenhum outro lançamento aparecer, aposto que ele retorna no ano que vem.

World of Darkness. Não vale à pena comentar. Já foi seu tempo. E não há previsão de qualquer GRANDE lançamento para esse jogo novamente. De modo que não volta ao Top 5, e de fato está afastado dele desde 2009.

Conclusões

Regra nº 1: é difícil um jogo de RPG baseado em romances durar muito tempo.

Regra nº 2: marca forte + ano de lançamento = aparece na lista.

Os campeões de bilheteria nos EUA são: Pathfinder, D&D, Warhammer 40k e Dragon Age. Os dois primeiros sempre aparecem, são os preferidos. Os dois últimos tendem a voltar ao Top 5 se não tiver nenhum lançamento aguardado (difícil não ter ao menos um novo lançamento). Podem disputar o Top 5 no ano que vem o Star Wars de novo e, talvez, o Shadowrun.

Share Button
(Visitado 25 vezes, 1 visitas hoje)